Mapeamento de Processos: o que é e como fazer

Mapeamento de Processos

O mapeamento de processos é um mecanismo que busca entender como funcionam os procedimentos operacionais dentro de uma empresa. Além de analisar a entrada, saída e outras ações que acontecem nesse ambiente. Por meio dessa metodologia é possível entender possíveis problemas e até mesmo evitar situações inoportunas no negócio.

Para que uma empresa seja bem-sucedida, ela deve prezar a máxima organização das atividades realizadas diariamente pelos funcionários. O ideal é que os setores do negócio estejam alinhados entre si, seguindo o mesmo ritmo. Como conseguir esta harmonia? Por meio da implantação de uma atividade de mapeamento de processos e padronização das atividades.

Trata-se do primeiro passo para automatizar os fluxos de trabalho e se adequar às normas ISO. Portanto, ao mapear e padronizar as suas tarefas internas, a empresa só tem a ganhar. Continue esta rápida leitura para entender um pouco melhor o funcionamento do processo de mapeamento e padronização das atividades!

O que é mapeamento de processos?

Como muitos outros métodos de gerenciamento e monitoramento de empresas, o mapeamento de processos é uma estratégia que visa mostrar como um negócio está operando, mas de forma descomplicada e clara. Sem planilhas e gráficos confusos, essa metodologia busca mostrar a entrada, saída e outras ações que acontecem dentro daquele empreendimento de forma simples. 

Para que serve o mapeamento de processos?

mapeamento de processos

Por meio dessa identificação clara e fácil, o mapeamento mostra qual a sequência dos serviços que acontecem dentro da empresa e de outros elementos que compõem o fluxo de trabalho. Isso inclui os responsáveis por cada etapa e a identificação de possíveis gargalos. Com esse entendimento, torna-se mais fácil criar novas estratégias, enxergar possíveis erros e até mesmo ter a previsão de possíveis infortúnios no negócio. 

Muitas vezes, os gestores percebem que o ritmo operacional da empresa está deixando a desejar. Geralmente, isso resulta da existência de gargalos, um problema que pode surgir em qualquer departamento da organização. Afinal, existem gargalos administrativos e operacionais.

processo de mapeamento e padronização das atividades ajuda na identificação exata de falhas que comprometem o fluxo de trabalho. Com a eliminação dos gargalos, os procedimentos passam a ser otimizados.

O mesmo mapeamento também serve para apontar quais são todas as pessoas envolvidas em cada etapa de uma determinada atividade. Isso significa que o gestor passa a ter em mãos os nomes e as funções específicas desempenhadas por cada colaborador.

Com o detalhamento máximo das atividades do setor, é possível precisar quais são os verdadeiros recursos necessários para concretizá-las. Em outras palavras, há uma especificação do número de funcionários e da quantidade de material exigida para cada tarefa.

Quais são as vantagens do processo de mapeamento das atividades?

Em primeiro lugar, este mapeamento promove o estudo de viabilidade de cada etapa operacional. Todavia algumas atividades tendem a ser consumir muito tempo e recursos da empresa. Ao mesmo tempo o mapeamento faz com que o gestor conheça quais são as etapas devem ser revistas.

A partir daí, é possível remodelar os procedimentos adotados ou, se necessário, descartá-los. Isso acontece porque, para a surpresa da gestão, algumas atividades se mostram simplesmente inúteis. Portanto, o processo de mapeamento enxuga a operação, tornando-a mais flexível e objetiva.

Contudo outra vantagem consiste na padronização dos procedimentos executados, algo que é favorecido pela automação do fluxo de trabalho. Enfim padronizar, significa criar uma série de diretrizes que deve ser seguida à risca pelas equipes do setor.

O mapeamento dos processos é primordial para a padronização porque, antes de remodelar, é preciso saber como algo é feito. Posteriormente reestruturação dos procedimentos adotados, o ganho com a eficácia e qualidade de produtos ou serviços supera qualquer expectativa. Assim, a empresa se torna muito mais competitiva no seu nicho de atuação.

Quais são os tipos de mapeamento de processos? 

Apesar de chamarmos o mapeamento de processos de estratégia, existem várias subdivisões que auxiliam a adequação para cada tipo de empresa e que facilitam a aplicação dessa metodologia no seu negócio (principalmente para o gerenciamento de riscos).

Por isso, não perca tempo! Aproveite este momento para pegar uma caneta e um papel, pois todas as informações a seguir são fundamentais para você identificar qual o melhor método para se aplicar ao seu negócio. 

Fluxograma de processos 

mapeamento de processos

Em primeiro lugar, o fluxograma é um meio visual, que busca mostrar o fluxo de processos de uma empresa por meio de desenhos e símbolos gráficos. Essas ilustrações servem para mostrar como estão todos os procedimentos dentro do negócio e facilitar a análise desse relatório.

Imagine, por exemplo, que o mapeamento de processos em forma de fluxograma mostre um X no meio do processo. O símbolo pode remeter a um possível problema e fazer com que todos os colaboradores entendam essa análise. 

Fluxograma horizontal

Já o fluxograma horizontal é um pouco mais complexo. Com a mesma intenção do fluxograma básico, esse mostra como funciona o processo operacional dentro de uma empresa por meio de uma matriz.

No eixo horizontal ficam as informações em relação às etapas do processo, enquanto no eixo vertical se encontram as atividades necessárias para execução. Apesar de ser um pouco mais complexo de montar, a sua visualização é de fácil compreensão e auxilia principalmente o entendimento durante reuniões e auditorias. 

Mapofluxograma

Já o mapofluxograma é um método interativo dentro do mapeamento de processos. Por meio da representação em linhas, essa estratégia mostra os caminhos que a produção de um produto toma até ficar pronto dentro de uma empresa.

Ou seja, essa é uma estratégia que apresenta o percurso operacional que um negócio toma até a etapa final de sua mercadoria. Esse trajeto pode contar com várias etapas, como a produção da matéria-prima, montagem do item, embalagem para venda e até mesmo a distribuição dentro do estoque. O mesmo vale para empresas prestadoras de serviços. 

Diagrama sistêmico UML

O diagrama sistêmico UML (Unified Modeling Language) é um pouco mais complexo que os demais mapeamentos que apresentamos até aqui. Esse funciona por meio de um conjunto de diagramas, que estruturam qualquer tipo de processo dentro de uma empresa.

O objetivo dessa metodologia é acompanhar os procedimentos que acontecem dentro de um negócio e dividi-las entre estruturais e comportamentais. Nesse momento, é muito importante procurar a ajuda de um especialista, já que se trata de um método mais elaborado. 

Business Process Model and Notification (BPN) 

Por último, o Business Process Model and Notification (BPN) é outro modelo que faz parte do mapeamento de processos e que serve para organizar a parte operacional de uma empresa. Com as subdivisões de raias, artefatos, componentes de fluxo e componentes de conexão é possível construir e padronizar todos os procedimentos que acontecem para criação de um produto e de um serviço. 

Além de ser simples, ela replica novamente o modelo de simbologia com fluxogramas, facilitando a compreensão das pessoas que precisam analisar esses dados. 

Como se faz um mapeamento de processos?

mapeamento de processos

Para construir um mapeamento de processos, é necessário ter o tipo bem delimitado e adequado ao seu modelo de negócio. Decidido esse ponto, agora é fundamental entender como montar essa estratégia por meio de uma organização interna!

Determine os processos e objetivos 

O primeiro passo é determinar quais são os processos que vão acontecer dentro dessa metodologia. Se você deseja criar uma estratégia para a produção de um produto, coloque todas as etapas dentro do procedimento. Feito isso, adicione também os objetivos para que a última etapa seja a realização dessa meta. 

Identifique os outputs e inputs dos processos

É fundamental identificar as entradas (outputs) e saídas (inputs) que acontecem dentro desse processo de mapeamento. Ter o controle e realizar o monitoramento dessas movimentações evita que erros aconteçam durante a gestão e que a sua empresa seja melhor administrada na parte operacional. 

Identifique os envolvidos no processo

Todas as partes precisam estar evidenciadas dentro do mapeamento de processos. Omitir algum passo pode gerar problemas dentro do operacional e até mesmo dificultar a busca por uma solução. Por isso, deixe sempre explícito tudo que a sua empresa irá fazer na produção de algum tipo, por exemplo, para que não haja esse tipo de dor de cabeça. 

Documente tudo 

Por fim, tudo deve estar documentado. Qualquer movimentação, mesmo que seja quase ínfima, pode fazer diferença principalmente na parte administrativa e financeira. Deixe tudo anotado e, primordialmente, centralizado em um sistema da empresa. Essa é uma maneira de garantir a segurança de todas as informações do negócio.

Por fim, entendemos que o mapeamento de processos é uma metodologia bastante atrativa principalmente para empresários que estão em busca do gerenciamento operacional de sua empresa.

Como usar o mapeamento de processos nas atividades de trabalho?

A fim de obter uma padronização de excelência das atividades, a empresa deve:

  • Determinar os processos que serão mapeados;
  • Ordenar as etapas de cada processo e projetá-las em um gráfico;
  • Verificar se aquele processo é mesmo essencial para o fluxo de trabalho e se ele pode ser aprimorado;
  • Automatizar o processo;
  • Monitorar os resultados obtidos após a automação.

Por fim, vale lembrar que a remodelação dos procedimentos de trabalho depende do engajamento das pessoas dos referidos departamentos. O processo de mapeamento e padronização das atividades é algo que deve contar com ampla participação dos colaboradores da empresa. Então, os gestores devem fazer com que os funcionários percebam que eles são uma parte importante da mudança.

Entende a importância, mas precisa de ajuda para fazer tudo isso dar certo? Então conte conosco para tornar a sua empresa muito mais organizada, dinâmica, competitiva e lucrativa! Solicite uma visita e venha conversar com nossos consultores!

Sobre a MIIDAS

Consultoria Empresarial Curitiba

A MIIDAS Consultoria Empresarial, localizada em Curitiba – PR, se propõe a transformar a estratégia de nossos clientes em resultados, possibilitando que seus negócios prosperem. Isto é feito a partir de consultoria focada em gestão, estratégia e operações aliado à um pensamento digital.

Atuamos nas principais atividades de agregação de valor do cliente, através de consultoria e assessoria empresarial observando sempre quesitos de gestão, desenvolvimento de estratégias e sua efetiva implementação na operação.

Atuamos em todos os estados do Sul e Sudeste do país com empresas de médio e grande porte incluindo os setores de:

  • Indústrias: Máquinas e Equipamentos, Autopeças, Móveis, Têxtil, Química e etc.
  • Serviços: Clínicas Odontológicas, Médica, Hotel, Escritório Direito, RH
  • Comércio: Varejo, Material de Construção, B2B
  • Tecnologia: Aceleradora de Start-up, Soluções Microsoft

Conte com o conhecimento de uma consultoria empresarial para transformar os resultados da sua empresa. Saiba mais em: www.miidas.com.br